Sobre goiabas

maxresdefault.jpg

Em 1999, Paul Thomas Anderson impressionou o público com uma chuva de sapos. O filme era Magnólia e a cena destaca o ápice do filme, quando as personagens tomam consciência de seus equívocos e iniciam um processo de cura e perdão. ‪#‎Recomendo‬

Muito antes desse fato, no Egito, Deus teria mandado uma chuva de gafanhotos. Uma das 10 pragas do antigo testamento serviria para religar o homem ao bem, punindo aos que relutavam na fé com a morte! ‪#‎arreégua‬

Hoje, choveu goiaba! Sim, não é um devaneio dessa narradora! A chuva vegana, no caso, me pareceu distante de ser uma praga divina. Talvez, um sinal de que árvores frutíferas podem ser vingativas, caso seus frutos maduros sejam ignorados pelos passantes.

Como num jogo de videogame, meu filho e eu, desviamos dos ataques da fruta [nossa favorita no dia a dia], e, alcançamos em segurança o outro lado da calçada.

Meu filho, num desabafo gargalhado dispara:

– “Mamãe, vencemos um ataque de goiabas!! Tem como não gostar de ser seu filho!”

Chego em casa com uma única certeza: Amadurecer é arriscado, mas estacionar na vida, mesmo que num galho vivo e bonito é deixar-se apodrecer.

Yve de Oliveira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s